125 | Meus editoriais revelam o meu caráter e como eu penso

Não há nada mais sincero e honesto do que uma alma livre, um espírito leve e uma consciência tranquila por ser honesto em tudo o que eu falo. Tudo o que você lê por aqui e tudo o que eu falo, escrevo e penso é a síntese do que eu acredito, confio e creio.

Já falei e torno a repetir, eu não seria retardado de ‘usar’ o nome de Deus em vão, embasar minhas ideias e os meus ideais e ‘usando’ o nome de Deus ao contar histórias que nunca aconteceram e o pior, é ter a consciência de que todo ser que usar o nome de Deus em vão (com mentiras, ilações e deboches) tem passagem garantida para a ‘Sauna do Didi‘, e eu não vou para lá, eu já tenho passagem comprada e confirmada (já confirmei a ‘reserva’) para o Paraíso da Nova Jerusalém. Eu tenho ‘passagem marcada pela ‘Jesus Air‘.

É só por isso que aqui você nunca vai ler estórias, fábulas ou ‘conversinhas’. Tudo o que eu falo e acredito é a exata confiança que eu tenho em Deus. Meus editoriais revelam o meu caráter e como eu penso, pois eu não alugo, não vendo, não faço permutas e não negocio a minha Palavra em troca de satisfações, agrados ou acessos, eu falo o que eu acredito em Deus. E de tudo o que eu vivi e ainda vivo em Deus.

Quando alguém me envia um e-mail ou um whatsapp e me pergunta: ‘Léo, como é você no seu dia a dia?’ eu me limito a rir e a responder: ‘Leia meus editoriais pois todos os meus textos revelam o meu caráter e a minha forma de pensar‘.

Dias atrás em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, um idiota me disse assim: ‘Eu tenho dificuldade de acreditar que você já fez tudo o que você diz que fez, que você é tudo o que você diz que é e que você mantém esse bom humor como você mantém já que você teve perdas que disse que teve’. Na boa? Esse cara é um tremendo idiota fracassado que se autointitula de ‘pastor’.

Sabe aonde está o problema? O maior problema é que o mentiroso não suporta a verdade de alguém que é verdadeiro, o falso não aguenta a sinceridade de alguém que é sincero e o pangaré não consegue suportar que eu tenho o Tico e o Teco (os meus dois únicos neurônios que me restaram) e fica questionando de onde vem o meu talento (se é que eu tenho). Eu já disse e repito: Tudo em mim vem de DEUS, de mim mesmo eu não tenho nada para oferecer nem para um pangaré… Qual foi a parte que você não entendeu? Quer que eu desenhe para você entender?

Eu respondi assim para ele com muita paciência: ‘Eu não tenho culpa de sua alma ser vazia, espúria, fraca, fracassada, pobre e sem o mínimo de criatividade e talento‘. E por que eu respondi assim?

Porque os fracassados e todos que são alijados de inteligência tem uma enorme dificuldade e não conseguem digerir as obras que os outros fizeram e que eles não conseguem fazer por não terem coragem, ousadia, confiança, competência e experiências com Deus como eu tive, então eu te pergunto: ‘Onde foi que eu errei?’

Mas deixa eu te contar uma coisa e leve isso bem a sério: Eu não sou talentoso, esse adjetivo cai bem no Anísio de Tatuí, pois ele toca (muito bem) 390 instrumentos e eu só violão, baixo e tentei tocar bateria. Talentoso é ele, eu sou apenas um iniciante, se for comparado a ele.

Eu não sou criativo, esse adjetivo cai bem no Reverendo Caio Fábio, que já criou textos fantásticos, pregações maravilhosas e tira ‘leite de pedra’ quando vai falar do Evangelho. Criativo é ele, eu sou apenas um eterno aprendiz, se for comparado a ele.

Eu não sou experiente, esse é um adjetivo e um substantivo de dois gêneros, e eles definem muito bem quem foi o pastor Jôsias Amândula, o ‘Paulo’ dos tempos modernos, esse sim fez coisas muito maiores do que eu, e as experiências dele em evangelização e na forma ousada de anunciar o Evangelho fazem de mim um recém-nascido se  for comparado a ele. Dá até vergonha de tentar ‘comparar’ as minhas 300 histórias de evangelização de ‘Impacto’, se eu for tentar contar e comparar com as 9000 histórias do Jôsias que já está na glória, descansando dessa vida aqui, mas tocando o maior ‘rebú’ no céu com o seu violão. Deve estar ‘rolando’ uma festa maravilhosa com muita musica com Jôsias, Janires, Jesaías, Álvaro, Jayminho, Serginho Pimenta, Paulo Cesar Graça e Paz….

Eu não sou inteligente, esse é um adjetivo e um substantivo de dois gêneros, e eles definem muito bem a minha esposa a Princesa Ane, uma mulher sábia, séria, criativa, inteligente, ‘esperta’, sagaz, culta, conhecedora da bíblia, que entende bem as Escrituras e que tem uma confiança maior do que a minha em Deus. Se for comparado a ela, eu sofro da ‘Sindrome do Pangaré’.

Eu sou assim, um ser inacabado mas honesto, sincero e verdadeiro, que tive um tempo ‘fora da casinha’ mas estou de volta muito mais analítico, conciso e ‘sem papas na língua’ do que antes, nesse sentido, esse AVC me fez um bem enorme, apesar de todas as sequelas que luto diariamente para me livrar delas.

Minha rotina diária das 05h as 22h é: Louvar a Deus, Glorificar o Seu nome, dar louvor a Ele, Amar minha esposa, meus filhos (todos eles), trabalhar, bloguear, atender, aconselhar, orar, interceder, clamar, comer, torcer, rir, dar gargalhadas, falar sério, encorajar, destruir as artimanhas do didi, lutar contra o meu eu, esmurrar o meu corpo e o reduzir à escravidão e Louvar a Deus, Glorificar o Seu nome e dar louvor a Ele.

Mesmo tendo passado pelo vale da sombra da morte, eu mantenho o bom humor, mesmo tendo enfrentado perdas, eu mantenho o bom humor, mesmo tendo recebido acusações, traições e decepções (e não foram poucas), eu mantenho o bom humor, e só posso dar o crédito a tudo isso a DEUS e a mais ninguém, e por isso eu não reclamo da vida. É Ele quem me mantém de pé, vivo, sorrindo e dando risadas. Eu me mantenho como um adulto nas obrigações, como um pecador dependente de Deus nos meus fracassos e como uma criança na minha postura perante a vida.

Quer me conhecer? Leia os meu editoriais, pois neles estão a minha vida, o meu coração, a minha crença, a minha fé, a minha confiança, os meus desabafos, as minhas decepções, as minhas dores, as minhas mágoas, as minhas experiências, as minhas verdades, os meus fracassos, as minhas virtudes, os meus defeitos, as minhas piadas, as minhas gargalhadas, as minhas Histórias, as minhas lembranças, as minhas saudades, as minhas alegrias, as minhas vitórias e as minhas derrotas. Eu não escondo nada, aqui eu estou alijado de hipocrisias, sem máscaras de Bate-bola (aliás nunca usei) e falo o que eu penso sem meias-verdades, sem papas na língua, sem falsidades e sem hipocrisias, falo a Verdade do Meu Senhor e Salvador Jesus Cristo, e por isso eu ‘assusto’ e trago ‘desconfianças’ para todos aqueles que não tem a mente aberta em Deus e não conseguem ter a sensibilidade no Espírito e com o Espírito Santo de saber, compreender e sentir que tudo aqui é verdadeiro, honesto e sincero (pois o Espírito Santo de Deus revela as mentiras e as verdades que são ditas à todos aqueles que tem intimidade com Ele e que são sensíveis ao Seu Santo Espírito), pois como disse anteriormente, não sou retardado (eu não tenho culpa se você é) para usar o nome de Deus em vão.  NÃO FAÇO ISSO E NUNCA FIZ. Eu tenho uma enorme gratidão e reverência pelo nome que está acima de todo o nome: Jesus de Nazaré.

Em geral o caráter de toda pessoa é revelado durante os momentos de aflições, tristezas e dificuldades, pois na alegria é fácil falsificar a verdade, o difícil é ser você como é de verdade na hora da aflição.

Prazer em te conhecer, esse sou eu!

Anúncios