077 | Espírito de Opressão no Congresso e no Gabinete

Antes de frequentar o congresso nacional à trabalho como jornalista, 20 anos antes desse dia a dia profissional em Brasília, eu fui convidado como pastor, a participar de uma sessão solene pelo dia do Pastor nas dependências do Congresso Nacional.

Confesso a você que eu senti um forte sentimento de opressão naquele lugar, eu senti um forte espirito demoníaco de opressão e fiquei agoniado assim que eu entrei naquelas dependências.

Espírito de Opressão é caracterizado por uma ‘sensação desagradável de falta de ar, de sufocamento, de abafamento.’ 

Era demônio puro no ar.

Assim que tive a chance saí quase correndo daquele lugar e não fiquei para o final da cerimônia. Fui para o hotel, troquei de roupa e fui para o aeroporto, adiantei a minha passagem e naquela mesma noite voltei para o Rio de Janeiro.

Essa história e aquela sensação horrorosa ficaram em meu coração por mais de 10 anos até que um dia, fui chamado para uma reunião no gabinete de um determinado apóstolo carioca (naquela época eu era uma dos diretores de um seminário de teologia) e fui chamado para discutir uma parceria entre o SBTCRJ e aquela denominação, e ao chegar naquele lugar pomposo, todo em vidro fumê, para acessar o gabinete do apóstolo tinha que usar um elevador privativo todo banhado a algo parecido com ouro, fiquei tremendo e uma sensação de agonia começou a tomar conta de mim, em segundos e naquele lugar, eu revivi o mesmo sentimento de 10 anos atrás no congresso nacional. O espírito era o mesmo.

Espírito de Opressão. Era demônio puro no ar. Saí correndo daquela terra maldita e cancelei a reunião. Sentimentos de soberba e altivez manifestaram naquele lugar.

Léo Vilhena
Esse é o texto de número 100 do Blog PPR

Anúncios