066 | ‘Só surubinha de leve’ é uma flagrante apologia à cultura do estupro

O ‘funkeiro’ MC Diguinho (não me peçam para falar o que eu penso desse talento musical) vem sendo alvo de críticas em redes sociais por causa da música “Só surubinha de leve“. Por cantar versos como “Taca bebida, depois taca *** e abandona na rua“, ele é acusado de fazer apologia do estupro. O clipe vai ser lançado às 21h desta quarta-feira (17).

Já foi-se o tempo em que as mulheres eram respeitadas na sociedade, e hoje, à apologia a cultura do estupro está tão banalizada, que após esse texto ir ao ‘ar’ no Blog, eu quero ver em quanto tempo vão começar os contatos: Misógino, conservador, jornalista que gosta de censurar a ‘cultura musical’, homofóbico do mal, racista… Até já estou antecipando os ‘elogios’ que virão…

Mas essa é a verdade: Um país que acostumou-se a ouvir verdadeiros poetas como Toquinho, Flávio Venturini, Serginho Pimenta, Paulo Cezar, João Alexandre, Tom Jobim e Vinícius de Morais, agora somos obrigados a dizer que o que eles fazem é música: Pabllo Vittar, MC Diguinho, Anitta… Peraí, vou ali vomitar e já volto para concluir texto…

Juventude corrompida, sociedade transviada e ouvidos estuprados pela bestialidade e banalidade desses sons horrorosos que eles chama de música…

Léo Vilhena
Ainda estou vomitando…

Anúncios