Não existe nada mais falso do que viver de aparências

Não existe mais nada falso do que viver de aparências. Você pode fingir ser alguém que você não é, mas isso é uma estupidez; você pode fingir ter uma postura que na verdade você não tem, mas isso é uma estupidez; você até mesmo fingir acreditar em certos valores que na realidade você não acredita e nem vive esses valores, mas isso é uma estupidez. De certo ponto é externar a sua burrice.

Você pode fingir que é um ser compreensivo e liberal, quando na realidade você é um ser incompreensivo e rude em suas idéias e conservador intransigente, um ‘radical islâmico’ em seus posicionamentos. Seu ‘lema’ é atacar, discordar e retrucar. Você sempre tem que se sair ‘vencedor’ nas discussões.

Conheço pessoas que se dizem liberais e alegres, quando na verdade são grossas, prepotentes, infelizes e com sua auto-estima baixa, e para se ‘protegerem’, vestem uma fantasia de moralista liberal e fingem ser abertos ao novo: ‘Eu aceito piadas’, quando na verdade só enganam aqueles que não usam a ‘massa cinzenta’ para pensar e todos aqueles que sequer pensam, os ‘analfabetos do pensamento’. No popular: os burros.

São os ‘fantoches sociais’, as ‘marionetes do Evangelho’ que são levadas a pensarem como ‘massa de manobra’, sempre engolindo o que os outros pensam. Nunca tem a sua própria convicção. Os vômitos dos outros, são os alimentos que os saciam.

Eu nunca fui na ‘onda dos pensamentos’ dos outros. Eu, desde de pequeno, cresci com uma máxima inteligência que é forçada a pensar por meios próprios, eu venho de uma escola caiofabiana: Pare, pense e reflita.

Será que o que eu estou ouvindo é certo, justo, coerente e correto? Ou querem que eu pense que sim? O que desejam ensinar tem fundamento, base e alicerce? Ou querem que eu pense que sim? Fui doutrinado a parar para pensar e refletir sobre tudo o que eu escuto. Avaliar.

Mas viver de aparências tem data de validade, pois quando você menos esperar, você num arrombo de fúria vai extravasar o seu verdadeiro Eu, e sua máscara vai cair e você vai ser exposto à sua real identidade. Sua máscara vai cair com a velocidade do Usain Bolt.

O ‘mascarado’ não consegue viver para sempre com a sua incômoda máscara: um dia o ‘carnaval’ vai acabar e você será obrigado a mostrar a todos, quem você é de verdade. Só acredita em ‘mascarados’ as crianças, os idiotas, os burros, os imbecis e os sem-inteligência.

Viver em um mundinho feito de aparências vai te levar ao abismo da perdição, e lá você irá perder a sua máscara. Felizes são aqueles que sua natureza é baseada em verdades e em atitudes sinceras. Felizes são os que mostram a sua cara logo de cara.

Eu não tenho nenhuma dessas características: Criança, idiota, burro, imbecil e desprovido de raciocínio, por que eu paro, penso e reflito. E por que tenho cérebro para pensar.

Léo Vilhena
Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. Prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.’
Filipenses 3:12,14

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: