Bases Doutrinárias – Visões e Revelações

Cremos que as visões e as revelações ainda ocorrem nos dias de hoje, e servem de estreita ligação entre o crente em Jesus e o seu Espírito Santo.

Visões ou revelações é a forma como Deus se comunica com o homem, tendo como objetivo propor uma orientação pessoal, imediata, esclarecedora e mostrando a Sua vontade, como podemos perceber nos textos de Gênesis 15:1, Atos 10:6-16 e Atos 16:9 e 10: “Depois destes acontecimentos, veio a palavra do SENHOR a Abrão, numa visão, e disse: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande”. “No dia seguinte, indo eles de caminho e estando já perto da cidade, subiu Pedro ao eirado, por volta da hora sexta, a fim de orar. Estando com fome, quis comer; mas, enquanto lhe preparavam a comida, então, viu o céu aberto e descendo um objeto como se fosse um grande lençol, o qual era baixado a terra pelas quatro pontas, contendo toda sorte de quadrúpedes, répteis da terra e aves do céu. E ouviu-se uma voz que se dirigia a ele: Levanta-te, Pedro! Mata e come. Mas Pedro replicou: De modo nenhum, Senhor! Porque jamais comi coisa alguma comum e imunda. Segunda vez, a voz lhe falou: Ao que Deus purificou não consideres comum. Sucedeu isto por três vezes, e, logo, aquele objeto foi recolhido ao céu”. “À noite, sobreveio a Paulo uma visão na qual um varão macedônio estava em pé e lhe rogava, dizendo: Passa à Macedônia e ajuda-nos. Assim que teve a visão, imediatamente, procuramos partir para aquele destino, concluindo que Deus nos havia chamado para lhes anunciar o evangelho”.

Nenhuma visão ou revelação dos dias de hoje possui a mesma qualidade e valor da Revelação expressa nas Sagradas Escrituras, que é insubstituível, imutável e não pode ser alterada: “Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro” Apocalipse 22:18 e 19.

As visões ou revelações podem acontecer em diversas situações, dentre elas:

– Em momentos despertos como é retratado em Daniel 10:7-12 “Só eu, Daniel, tive aquela visão; os homens que estavam comigo nada viram; não obstante, caiu sobre eles grande temor, e fugiram e se esconderam. Fiquei, pois, eu só e contemplei esta grande visão, e não restou força em mim; o meu rosto mudou de cor e se desfigurou, e não retive força alguma. Contudo, ouvi a voz das suas palavras; e, ouvindo-a, caí sem sentidos, rosto em terra. Eis que certa mão me tocou, sacudiu-me e me pôs sobre os meus joelhos e as palmas das minhas mãos. Ele me disse: Daniel, homem muito amado, está atento às palavras que te vou dizer; levanta-te sobre os pés, porque eis que te sou enviado. Ao falar ele comigo esta palavra, eu me pus em pé, tremendo. Então, me disse: Não temas, Daniel, porque, desde o primeiro dia em que aplicaste o coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras; e, por causa das tuas palavras, é que eu vim”.

– Durante o dia como é afirmado em Atos 10:3-8 “Esse homem observou claramente durante uma visão, cerca da hora nona do dia, um anjo de Deus que se aproximou dele e lhe disse: Cornélio! Este, fixando nele os olhos e possuído de temor, perguntou: Que é, Senhor? E o anjo lhe disse: As tuas orações e as tuas esmolas subiram para memória diante de Deus. Agora, envia mensageiros a Jope e manda chamar Simão, que tem por sobrenome Pedro. Ele está hospedado com Simão, curtidor, cuja residência está situada à beira-mar. Logo que se retirou o anjo que lhe falava, chamou dois dos seus domésticos e um soldado piedoso dos que estavam a seu serviço, e, havendo-lhes contado tudo, enviou-os a Jope”.

– Durante a noite como diz Gênesis 46:2 e 3 “Falou Deus a Israel em visões, de noite, e disse: Jacó! Jacó! Ele respondeu: Eis-me aqui! Então, disse: Eu sou Deus, o Deus de teu pai; não temas descer para o Egito, porque lá eu farei de ti uma grande nação”.

– Durante o sono, Números 12:6 “Então, disse: Ouvi, agora, as minhas palavras; se entre vós há profeta, eu, o SENHOR, em visão a ele, me faço conhecer ou falo com ele em sonhos”.

Em alguns casos, algumas pessoas acreditam que para se ter visões ou revelações é necessário haver um “forte e clara” manifestação que se dá através de “gritarias, pulos, chacoalhar de corpos”, mas na questão da fé, o ruído que acreditamos vir do Senhor, pode não ter origem nEle, como é descrito em 1 Reis 19. Não podemos também usar estas manifestações divinas, sonhos, visões ou revelações, como meio de auto-afirmação ou para caráter promocionais de autodivulgação, pois quem fazia desta forma eram os fariseus.

As visões ou revelações não podem ser entendidas e nem podem ser usadas como as formas mais eficientes de Deus para indicar e orientar a Sua vontade e o Seu desejo, pois a Bíblia é a fonte única das descobertas e contém a Revelação clara de Deus, sendo o leme que deve orientar o crente em Jesus.

EXTRAÍDO DO LIVRO ‘BASES DOUTRINÁRIAS’ – Autor: LÉO VILHENA
Esse material faz parte da Tese de Doutorado do autor

cover_front_big
Capa do Livro BASES DOUTRINÁRIAS
Anúncios

Os comentários estão encerrados.

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: