Bases Doutrinárias – Batismo com o Espírito Santo

Cremos que todos os crentes em Jesus já são batizados pelo Espírito Santo de Deus, sem que haja necessidade de um acontecimento extraordinário futuro, para que venha se manifestar em nós o poder de Deus, pois já fomos manifestos e salvos por Deus, através de Jesus Cristo, mediante a atuação do Seu Espírito Santo, que nos foi deixado por Jesus (Atos 1:6-9).

Cremos que a nossa crença se baseia nos seguintes aspectos:

Existem variadas expressões bíblicas que dão a entender que o batismo com o Espírito Santo de Deus é a experiência inicial da vida Cristã, como no Novo Nascimento, quando o novo crente recebe ao Senhor Jesus e ao Seu Espírito.

Então, a apartir deste novo nascimento, o crente passa a fazer parte da Família de Deus e de sua Tricotomia, recebe o Espírito Santo e passa o crente a ter a garantia de vida eterna, mediante a ação do Espírito Santo (Efésios 1:13).

Além do que o convencimento de um juízo e da pessoa de Cristo se faz através da atuação do Espírito Santo de Deus;

Todos os crentes em Cristo são batizados com o Espírito Santo de Deus. Esta afirmação está explícita em 1ª Coríntios 12:13. E diversos outros textos estão relacionados com esta experiência, de já termos sidos batizados com o Espírito Santo de Deus: Romanos 5:5, 8:9, 8:11, 8:16, 8:23, 1ª Coríntios 2:12, 3:16, 6:19, 2ª Coríntios 1:22, 5:5, Gálatas 3:2, 4:6…

O que ocorre na maioria das vezes, é que os crentes em Jesus Cristo confundem Batismo do Espírito com Plenitude do Espírito, pois são acontecimentos e experiências completamente distintas.

As razões que estabelecem a distinção são as seguintes:

Batismo é um ato único e plenitude é um ato que pode ser repetido ou pode ser também um processo (atos 4:31, 13:52 e Efésios 5:18);

Batismo é um termo que está relacionado com a idéia de iniciação ou cumprimento, enquanto plenitude diz respeito e está diretamente ligado a ser, estar ou ficar cheio do Espírito Santo de Deus, o que ocorre somente naquele que já experimentou a regeneração efetuada pelo mesmo Espírito e

Batismo ocorre uma única vez enquanto a plenitude (estar cheio do Espírito Santo de Deus) é uma orientação que constantemente encontramos nas Escrituras.

Por estes motivos, a expressão “segunda benção” é inadequada para definir a experiência do batismo com o Espírito Santo de Deus, pois este batismo não é uma experiência distinta da conversão (estão misturados em sua essência, não se pode distinguir entre eles. Pertencem a um mesmo ato.), e muito menos o surgimento do dom de línguas, também não é uma característica própria de um batismo com o Espírito Santo, pois como já estudamos, todos nós já fomos batizados pelo ES, por este motivo o Dom de Línguas é um acontecimento completamente distinto deste batismo.

O que ocorre, é que depois que a pessoa se converte a Cristo, e torna-se um novo crente, a benção da Salvação e do Batismo com o Espírito Santo de Deus, trazem consigo outras bênçãos que se seguem, como resultado do viver com Cristo.

Por exemplo, o dom de variedade de línguas é um dos dons concedidos pelo Espírito Santo de Deus, de acordo com o que Lhe apraz, isto é, há Seu tempo e a Seu modo, conforme está escrito em 1ª Coríntios 12:11.

O que devemos compreender plenamente, é que a Bíblia não indica claramente, em nenhum lugar, que o falar em línguas seja uma evidência de ser batizado com o Espírito Santo, nem afirma que aqueles que possuem o referido dom é o que foram batizados.

EXTRAÍDO DO LIVRO ‘BASES DOUTRINÁRIAS’ – Autor: LÉO VILHENA
Esse material faz parte da Tese de Doutorado do autor

cover_front_big
Capa do Livro BASES DOUTRINÁRIAS
Anúncios

Os comentários estão encerrados.

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: