003 | Imprudência no trânsito é suicídio

Acabei de sofrer uma avaria em meu carro… Fui ao mercado com a minha filha e quando retornávamos para entrar no condomínio em que moramos, fiz o que manda o código brasileiro de trânsito: liguei a seta para a direita, diminui a velocidade e esperei o portão automático abrir.

De repente só escuto a ‘pancada’: um motociclista imprudente e que deveria ter cacoete para suicida, contrariando uma regra básica de trânsito – não se ‘corta’ pela direita – acertou em cheio a lataria do meu carro.

A pancada foi tão forte que a minha filha de 11 anos começou a ficar desesperada.

O motociclista caiu e rapidamente subiu na moto e sem dizer uma única palavra, sumiu de nossa visão tão veloz como surgiu.

Pode-se especular que ele estava fugindo de alguém ou da própria polícia, isso não me interessa – se é bandido… bandido bom é bandido morto – o que me chama a atenção é que desrespeitar uma regra básica de trânsito é o mesmo que cometer suicídio; você pode se machucar ou machucar terceiros inocentes.

Se você se machucar sozinho, estando errado, você ‘procurou’ essa situação, mas o pior é quando você machuca ou mata inocentes. Isso é inadmissível.

Eu só não fui atrás do ‘suicida’ pois estava com a minha filha no carro. Amanhã vou ter que procurar a funilaria e o lanterneiro.

Léo Vilhena
Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. Prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.’

Filipenses 3:12,14

Anúncios